Pedagogia e Didática


Prezados irmãos,

A partir da semana que se inicia a 9 de Fevereiro uma equipa de professores do Seminário 

Baptista vai ensinar a disciplina "Pedagogia e Didática" tanto em Queluz (aos Sábados das 9.30 às 13.15), como em Marinha Grande/Leiria, às 2ª feiras, das 19.30 às 23.00 horas.

A finalidade principal da disciplina de  "Pedagogia e Didática" é que o aluno seja capaz de ensinar, em particular a Bíblia, em contextos diferentes contribuindo para a  transformação positiva nos seus alunos.

Os detalhes da disciplina podem ser consultados no site do Seminário em: http://seminariobaptista.com.pt/programa-academico/lista-de-disciplinas/pedagogia-e-didactica/

É uma grande oportunidade para os professores da Escola Dominical, líderes de ministérios entre adolescentes, jovens, adultos, grupos nos lares, desenvolverem capacidades de ensino de que resultará crescimento espiritual na igreja local.

Queremos sugerir aos prezados irmãos de regiões próximas destes locais de ensino, que avaliem a possibilidade de envolver os professores da sua igreja local nesta oportunidade de formação. A disciplina não tem pre-requisitos pelo que pode ser frequentada por alunos que não frequentaram qualquer outra disciplina antes.

Para mais informações podem contactar directamente a Secretaria do Seminário através de: 

geral@seminariobaptista.com.pt -  968 017 651.

Saudações fraternais.

Paula Loja, Revista  Explorar a Bíblia 
Fernando Ascenso, Seminário Baptista
Nota: O Seminário Baptista  disponibiliza também outras disciplinas, nesta altura, em Braga, Gaia, Aveiro, Coimbra, Leiria/Marinha Grande, Tomar, Queluz e Olhão.

UM LEGADO DE DISCIPULADO


A ordem dada pelo Senhor Jesus aos seus discípulos, antes de ascender  aos céus, incorpora uma verdade universal em que toda a visão missionária da igreja se deve focalizar na formação de discípulos (Mateus 28:19). Por outras palavras, todos os convertidos à fé cristã devem ser ensinados e preparados para, por sua vez, assumirem o seu  compromisso missionário no alcance de outros discípulos.

O princípio do discipulado cristão, portanto, é um legado a ser transmitido de pessoa para pessoa, até ao aparecimento do grande Mestre e Senhor da Igreja.

Paulo, o grande apóstolo aos gentios, foi um fiel seguidor dos princípios estabelecidos pelo Senhor Jesus. O ensino foi o seu principal instrumento no cumprimento da sua missão de apóstolo. Ele tinha a clara consciência de ter sido constituído pregador do evangelho, apóstolo e mestre dos gentios (1 Timóteo 1:11). 

No cumprimento do seu ministério apostólico, na qualidade de mestre (didaskalos, didáscalos, instrutor), Paulo equipou muitos dos seus filhos na fé, com o propósito de que estes se tornassem líderes e que, por sua vez, exercessem influência sobre os demais, transmitindo-lhes a mesma visão.
Timóteo foi um dos que de mais perto acompanhou o ministério de Paulo, sendo constantemente desafiado a não ter vergonha do evangelho, nem da sua vocação pastoral, nem da sua juventude, no exercício da sua função de pastor.

Ao escrever a sua segunda carta ao jovem pastor Timóteo, talvez a última das suas epístolas, Paulo estimulou-o a fortalecer-se na graça que encontra a sua fonte e o seu suporte em Cristo.
Tendo sido um discípulo dedicado e atento, durante todo o tempo em que esteve ao lado do seu amado instrutor, Timóteo testemunhou, bem de perto, o ministério de Paulo; o seu amor a Cristo, a sua resolução de levar o evangelho aos confins da terra, as suas profundas e comoventes exortações, enfim, a sua entrega abnegada pela causa de Cristo. Tudo foi testemunhado pelo discípulo amado e jovem pastor.

Agora, prestes a partir para o merecido descanso eterno, Paulo exorta Timóteo a passar o legado da boa milícia a homens (antrwpois, antrópois, homens ou pessoas) confiáveis, capacitados para, com dedicação, ensinar a outros as mesmas verdades apreendidas.

Esta recomendação representa o princípio de  “reprodução” ou “multiplicação” ensinado pelo Senhor Jesus, princípio esse que deve caraterizar toda a visão missionária da Igreja e, consequentemente, de toda a educação teológica.

Segundo o Senhor Jesus, os novos discípulos deviam ser ensinados “a guardar todas as coisas que vos tenho mandado” (Mateus 28:20).

Portanto, quando os discípulos cumprem o seu ministério de evangelização, fazendo mais discípulos, devem, também, dedicar-se à formação e à preparação destes novos alunos, não só  no cultivo de um profundo e crescente compromisso para com o seu Senhor e mestre, mas também no ministério de lhes incutir a determinação de formar outros.

Podemos, portanto, concluir que a nobreza do ministério cristão de fazer discípulos se encontra alicerçada no ensino e na consolidação da doutrina dos apóstolos, e na capacitação de outros, de modo a desempenharem a sua função (ou ministério) de formar.

Que o Senhor e bom Mestre nos dê a graça de agirmos como Ele nos ensinou.
Soli Deo Gloria! 
Pr. Samuel Quimputo
Boletim 158
1 fev 2015

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...